La Casa de Papel parte 3 o que achamos.

Depois de conquistar nossos corações La Casa de Papel está de volta para sua terceira parte.

Que Lá casa de papel é a série mais assistida de língua não inglesa já sabemos. Que ela tem uma legião de fãs pelo mundo também. Mas o que torna a série este fenômeno que redefine os nossos parâmetros de “mocinho” e “vilões”?  

 Confesso que minhas expectativas estavam baixas em relação a terceira parte de La Casa de Papel. A história já havia sido concluída no olhar da maioria dos fãs e no meu também. Quando a Netflix anunciou a terceira temporada, não teve como não sentir aquele sentimento de medo “Puts, será que é mesmo necessário?” Minhas expectativas estavam baixas mas foram mudando a partir do primeiro trailer.

A Netflix investiu muito nesta terceira temporada, podemos ver isso nas locações da série e na qualidade da produção, que está uma belezinha! Muita coisa foi mudada, mas a essência continuou a mesma.

O arco de La casa de papel

A ideia de um novo assalto era algo que me deixava com uma pulga atrás da orelha. Repetir a mesma formula das temporadas anteriores era a receita do fracasso, ver mais do mesmo não estava nos planos de nenhum fã. Mas Alex Pina tinha tudo sobre controle. 

A captura do personagem Rio (Miguel Herran) era o início de arco perfeito. Eles não queriam realizar um novo assalto apenas por poder ou porquê o dinheiro estava acabando e sim para “jogar” com o sistema e libertar um integrante do grupo. São atitudes como esta que nos fazem mudar a percepção de mocinhos e vilões. A polícia está apenas fazendo o seu trabalho mas a enxergamos como parte do grande vilão da série que é o sistema. 

Apesar de estarem realizando um assalto os personagens carregam dilemas que causam empatia com o público. Isso é demonstrado na série, após o primeiro assalto, a maioria da população fica ao lado dos assaltantes que são vistos como a “resistência”.

A história

Oito episódios são a medida ideal para a história que dessa vez foi produzida já com o formato de Streaming. Teve muita gente que terminou em um dia, eu fui um deles. Os flashbacks são uma ótima solução de narrativa pois assim conhecemos melhor os novos personagens de uma forma que não seja cansativa. A parte 3 de La Casa de Papel da mais espaço para Nairobi (Alba Flores) brilhar com seu protagonismo, os nossos parabéns para Alba Flores.

Dificilmente os fãs vão se decepcionar com esta terceira parte! La casa de papel é aquela produção que conquistou os nossos corações, com uma história que prende do começo ao fim. Gostamos muito desta temporada e você?

shares